quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Mario Sergio Cortella - Ética


Montagem realizada com foto retirada do site http://oglobo.globo.com/blogs/arquivos_upload/2009/07/146_2047-fran02.jpg em 21/10/2010 às 21h30


Cortella nos diz que é o conjunto de valores e princípios que utilizamos para escolher as três grandes coisas da vida:   

  • Quero?
  • Devo?
  • Posso?

“Tem coisas que eu quero, mas não devo, tem coisa que eu devo, mas não posso e tem coisa que eu posso, mas não quero”. Mensagem retirada do vídeo do Cortella no Programa do Jô Soares.

“Você tem paz de espírito quando aquilo que você quer é o que você pode e é o que você quer”. Mensagem retirada do vídeo do Cortella no Programa do Jô Soares.


Mas quem define isso?

“Você define através do modular, do exemplar, define através de princípios da sociedade sendo religiosos ou não, define através de normatizações.

Há 20 anos em um auditório, algumas pessoas fumariam e outras não.
Há 10 anos haveria uma placa: “É proibido fumar”.

Hoje não precisam mais, as pessoas o fazem, elas introjetaram aquele comportamento social.

Às vezes aparece como norma, exemplo, quando o uso do cinto de segurança passou a ser obrigatório no Brasil, muita gente para burlar a lei, comprava camisa do Vasco, para que o agente da lei não visse. Hoje você entra no carro e coloca o cinto sem lembrar-se da multa. Isto significa que a Ética vai se construindo com isso.”. Mensagem retirada do vídeo do Cortella no Programa do Jô Soares.


Moral X Ética


Uma das contribuições de Cortella em relação à ética é quando ele mostra a diferença de Ética e Moral.

Para Cortella ética é o conjunto de princípios e valores de uma pessoa que serve para orientar as suas condutas. Já moral é a pratica de suas condutas éticas.

Logo, ética e moral não é a mesma coisa como muitos pensam ou interpretam, mas estão conectadas.

Moral é a pratica de uma ética, concepção ética é o principio e moral é a pratica.

Portanto, eu tenho um principio ético: Não pegar o que não me pertence. Meu comportamento Moral é se eu roubo ou não.

Cortella ainda traz que não existe uma pessoa sem ética!

Mas, e o fiscal que faz? O professor que engana? O deputado que frauda? Esse tem uma ética contrária da nossa ética. Ele é antiético, mas não existe ninguém sem ética.

O papel da ética nos negócios tem grande importância, considerando que as organizações são formadas por pessoas e que as mesmas possuem conhecimentos e percepções individuais, é necessário avaliar e compreender qual o principio destas pessoas? Qual a atitude delas diante de uma situação ética?

Considerando que em uma organização, tenha um colaborador que atua no departamento financeiro, e este colaborador através de uma análise conclui que se a organização atrasar em uma semana os pagamentos dos funcionários, no final do ano a organização terá um aumento significativo no fechamento anual.

O dilema desta situação é: Ele apresenta esta análise para diretoria como um recurso para aumento da lucratividade ou avalia o impacto negativo que esta situação pode gerar aos colaboradores, que exerceram suas funções e logo, devem receber nos prazos estipulados?

Este é um exemplo simples, pois existem situações mais difíceis onde ficamos entre a cruz e a espada.

Diante desta reflexão podemos fazer um link com as disciplinas de Peter Senge.


Pensamento Sistêmico x Ética e Moral:

Em uma organização de aprendizagem, os membros consideram a organização um sistema no qual o trabalho de cada pessoa afeta o trabalho de todos.

Cortella faz uma ótima definição sobre ética e podemos entender como a moral que cada colaborador pratica dentro de uma empresa pode interferir completamente no trabalho e decisões de todos da organização.


Domínio Pessoal  e Modelos Mentais x Ética e Moral:

Dominio Pessoal para SENGE (1998, p.169-170), incorpora dois movimentos: “O primeiro é o contínuo esclarecimento do que é importante para nós. [...] O segundo é aprender continuamente como ver a realidade atual com mais clareza”.

Peter Senge fala sobre modelos mentais e afirma que eles influenciam o modo de agir das pessoas, são modelos arraigados que limitam a maneira habitual das pessoas pensarem.

De acordo com Cortella, os princípios e valores de uma pessoa vão se modificando ao longo do tempo, por isso os modelos mentais e o Domínio Pessoal estão relacionados com a ética, devido a inserção de novos modelos mentais que fazem com que os princípios e valores sejam alterados, isto pode ocorrer na relação com outros grupos de pessoas e até mesmo com a interferência da mídia que expõe um modelo padrão para determinada época.



Fontes e Referências:


SENGE, Peter M. A Quinta Disciplina. 25ª. ed. Rio de Janeiro: Best Seller, 2009.

CORTELLA, Mario S. Qual é a tua Obra?. 6ª. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário